Prefeitura Municipal de Junqueirópolis

DIÁRIO DO ESTUDANTE

Outubro de 2.021 - Edição 169 - Informativo da Divisão Municipal de Educação de Junqueirópolis

JORNAL DA EDUCAÇÃO RECEBE O NOME DIÁRIO DO ESTUDANTE

grafico

Na edição anterior foi lançada uma pesquisa para escolha do nome do jornal da educação produzido pelas escolas do município, concorreram os nomes: O ESTUDANTIL, DIÁRIO DO ESTUDANTE, FOLHINHA KIDS, EDUCA@COM e EDUCA@ON, sendo o nome DIÁRIO DO ESTUDANTE eleito com 58,49 dos votos conforme demostra o gráfico acima. A pesquisa que contou com a participação da comunidade escolar recebeu ao todo 942 votos dos quais ficaram distribuídos: DIÁRIO DO ESTUDANTE com 551 votos, FOLHINHA KIDS 235 votos, 75 votos para O ESTUDANTIL, EDUCA@COM 62 votos e EDUCA@ON 19 votos.

 
SOLTANDO OS BICHOS
SOLTANDO OS BICHOS

ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?

Alunos da Pré-escola II desenvolvem o projeto Exploradores e Defensores da Natureza.
Página 4.


É CULTURA
É CULTURA

LITERATURA

Confira a indicação dos alunos do 5º ano das professoras Cléria, Selma e Vanessa da E. M. Profª Shigueko Oto Iwaki.
Página 5.


QUEM QUISER QUE CONTE OUTRA.....
QUEM QUISER QUE CONTE OUTRA.....

LITERATURA

Prof.as Tábita, Denise e Graciela realizando a dramatização da "A Velhinha Contrabandista".
Página 2



Informativo das Ações
Municipais de Educação

Uma publicação pedagógica
da Diretoria Municipal
de Educação de Junqueirópolis


Tiragem: 2.500 exemplares
Diretor responsável: José Henrique Rossi
Jornalista responsável: Pedro V. Adami Jr. MTB91680/SP
Presidente da República: Jair Messias Bolsonaro
Ministro da Educação: Milton Ribeiro
Governador do Estado: João Agripino da Costa Doria Junior
Secretário da Educação: Rossieli Soares da Silva
Prefeito Municipal: Osmar Pinatto
Diretor da Educação: José Henrique Rossi

Conselho Editorial: Alessandra D.Abonízio, Alexsandra Maria O. dos Santos, Danila Ap. B. Violin, Elaine Cristina de S. Batista, Elisângela M. N. Monção, Eunice Francino Freire, Eva das N. A. Ubeda, Fernanda Cristina L. Leandro, Geórgia Paula R. Costa, Juliana Laís Santos, Juliana da Silva Mesquita, Kelly Luciana D. Perez, Lilian Cristina do Nascimento, Maria Edna do R. Bonancin, Mônica Ap. da Silva, Nayara V. B. Bevilaqua, Rosângela F. da Silva, Sidinéia Ap. M. Favaretto, Silvana Dias, Silvânia N. Mosaner, Terezinha Eliana L. da S. Trevisan, Vanessa B. Silva.

QUEM QUISER QUE CONTE OUTRA

DA LEITURA EXPRESSIVA A DRAMATIZAÇÃO

Durante o 3º Bimestre as Professoras Tábita Viscarde, Denise Ferrarezi e Graciela Reis desenvolveram o Projeto de Leitura Expressiva que tem por objetivo maior promover avanços nas habilidades e competências relacionadas a Fluência Leitora.

Como parte das ações, fizeram a modelização das etapas dos projetos para os alunos das três turmas e com o objetivo de estimular ainda mais o interesse e a participação dos alunos, realizaram a Dramatização de “A Velhinha Contrabandista”.

A VELINHA CONTRABANDISTA ( STANISLAW PONTE PRETA)

Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava na fronteira montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da alfândega - tudo malandro velho - começou a desconfiar da velhinha. Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da alfândega mandou ela parar.

A velhinha parou e então o fiscal perguntou assim pra ela:

- Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa por aqui todo dia, com esse saco aí atrás.Que diabo a senhora leva nesse saco?

A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que ela adquirira no odontólogo, e respondeu:

- É areia!

Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que não era areia nenhuma e mandou a velhinha saltar da lambreta para examinar o saco. Avelhinha saltou, o fiscal esvaziou o saco e dentro só tinha areia. Muito encabulado, ordenou à velhinha que fosse em frente. Ela montou na lambreta e foi embora, com o saco de areia atrás. Mas o fiscal ficou desconfiado ainda. Talvez a velhinha passasse um dia com areia e no outro com muamba, dentro daquele maldito saco.

No dia seguinte, quando ela passou na lambreta com o saco atrás, o fiscal mandou parar outra vez. Perguntou o que é que ela levava no saco e ela respondeu que era areia, uai! O fiscal examinou e era mesmo. Durante um mês seguido o fiscal interceptou a velhinha e, todas as vezes, o que ela levava no saco era areia. Diz que foi aí que o fiscal se chateou:

- Olha, vovozinha, eu sou fiscal de alfândega com 40 anos de serviço. Manjo essa coisa de contrabando pra burro. Ninguém me tira da cabeça que a senhora é contrabandista.

- Mas no saco só tem areia! - insistiu a velhinha.

E já ia tocar a lambreta, quando o fiscal propôs:

- Eu prometo à senhora que deixo a senhora passar. Não dou parte, não apreendo, não conto nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer: qual é o contrabando que a senhora está passando por aqui todos os dias?

- O senhor promete que não "espaiá"? - quis saber a velhinha.

- Juro - respondeu o fiscal.

- É lambreta!

Professoras Tábita Viscarde, Denise Ferrarezi e Graciela Reis desenvolveram o Projeto de Leitura Expressiva

(Professoras Tábita, Denise e Graciela realizando a dramatização)


Que tal uma nova versão da fábula de Esopo “A Cigarra e as formigas?”

A Cigarra e as formigas?

 

A CIGARRA E AS FORMIGAS

Num belo dia de verão a cigarra cantava e dançava já as formigas trabalhavam muito para o inverno. Observaram a cigarra e sua arte, não ligavam muito até desprezavam e continuavam a trabalhar.

O tempo passou, começou a típica chuva torrencial de mudança da estação.

Chegou o inverno e a cigarra não tinha alimento, a única saída era pedir comida no formigueiro onde as formigas moravam:

- Por favor, formiguinhas! Dê-me um pouco de trigo, não tenho o que comer e estou com muito frio. Elas demoraram a responder, mas por fim disseram:

- Pode entrar, mas com uma condição, você tem que cantar para nós. Aposto que a alegria de sua música irá aquecer nossa temporada de inverno.

- Então vocês podem sugerir uma música?! – A cigarra respondeu empolgada “Sou uma cigarra cigarrinha vim pedir comida para as formiguinhas...”

E assim se foi o inverno todo cigarra cantando e formigas dançando.

Moral: Faça coisas boas com os outros e coisas boas acontecerão com você.

Fábula escolhida pelos alunos do quarto ano da professora Rosinéia, se você conhece outra versão, conte outra então!!!


CRÔNICA

 

São textos que abordam acontecimentos do cotidiano em uma narração curta situados entre o jornalismo e a literatura. Muito encontrada nos meios de comunicação como revistas, jornais e rádios, tem como foco principal realizar uma análise crítica das situações cotidianas, possibilitando ao leitor uma reflexão sobre determinado assunto.

RECLAMAR OU AGRADECER?

Autores: Alunos dos 5º anos da Escola Shigueko Oto Iwaki
Professora: Thaís Matarucco

Todos os dias na casa de Jorge a rotina o deixava muito irritado, pois essa história de acordar cedo e ir para a escola estudar fazia com que ele reclamasse de tudo:

- Não entendo porque todos os dias preciso acordar cedo, ir para a escola, queria muito poder ficar em casa.

Pai, sempre paciente, lhe dava bons conselhos:

- Filho, agradeça pela sua vida, pelo privilégio de poder acordar cedo todos os dias e ir para a escola.

- Agradecer? Acordar cedo todos os dias e ir para a escola é muito chato! Prefiro ficar em casa!

E todos os dias Jorge arrumava mais motivos para reclamar, até que um dia apareceu um vírus mortal chamado COVID 19, e a vida de todos mudou:

- Finalmente vou ficar em casa, dormindo até tarde e fazendo coisas que eu gosto.

- Filho, meu coração se entristece em saber que você está feliz com essa situação em que o mundo está passando.

- Pai, o senhor não me entende mesmo.

Infelizmente, o pai do menino se contaminou com o vírus, teve que ficar alguns dias internado no hospital e quase veio a falecer.

- Pai, graças a Deus o senhor está curado! Enquanto estava no hospital, prometi que nunca mais reclamaria da vida, de acordar cedo, de ir para a escola, pelo contrário, serei agradecido por tudo que tenho.

- Meu filho, finalmente você conseguiu entender como é importante ser grato, pela nossa vida, saúde, família e até mesmo pela rotina.

- Papai, voltar à escola, rever meus amigos, aprender algo novo todos os dias e ter o senhor ao meu lado é tão valioso, que preciso aproveitar todos os segundos.

RECLAMAR OU AGRADECER?
 

ACONTECE AQUI

PROJETO DOCE ENCONTRO – LER E SONHAR É BOM COMPARTILHAR

O projeto de leitura Doce Encontro – Ler e sonhar é bom compartilhar, vem encantando os alunos dos 2º Anos do Ensino Fundamental I da rede municipal de Junqueirópolis.

O objetivo deste projeto é ampliar o repertório literário dos alunos, através de um trabalho de leitura de diversas obras de um determinado autor de livros infantis, selecionado com a intencionalidade de socializar com outro 2º Ano, compartilhando assim todo o processo de trabalho desenvolvido.

O 2º Ano da Escola Jair Luiz da Silva, da professora Patrícia Mazzarin, vem realizando este trabalho desde o início do 3º Bimestre. A autora escolhida pelos alunos foi Ruth Rocha. Os alunos escolheram essa autora porque gostam muito de seus livros e a biblioteca da escola tem um bom acervo dos livros da autora mencionada.

As atividades que estão sendo desenvolvidas são: Roda de leitura semanal com cerca de 40 exemplares das obras de Ruth Rocha, onde as crianças compartilham suas impressões dos livros lidos na semana, fazem indicação literária e ampliam seu repertório; Sarau literário com os poemas do livro “Toda criança do mundo mora no meu coração”; estudo sobre a vida da autora, sua biografia e curiosidades; ensaios de peças teatrais envolvendo as histórias de Marcelo, marmelo, martelo e Teresinha e Gabriela e brincadeiras/dinâmicas envolvendo as histórias dos livros da autora. É observável o prazer que as crianças sentem ao realizar tais atividades.

Estimular a leitura de tal forma que sua prática se torne prazerosa com a finalidade de aguçar o imaginário e o repertório das crianças, é o maior desejo de todas as professoras da Rede Municipal envolvidas neste projeto.

PROJETO DOCE ENCONTRO
PROJETO DOCE ENCONTRO

CORREIO POÉTICO

ALUNOS DO 1º ANO DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA NEYDE MACEDO BRANDÃO FERNANDES DESENVOLVEM PROJETO “CORREIO POÉTICO”

OS ALUNOS DO 1º ANO DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA NEYDE MACEDO BRANDÃO FERNANDES ESTÃO DESENVOLVENDO NESTE SEMESTRE O PROJETO DE LEITURA “CORREIO POÉTICO” COM O OBJETIVO DE ESTIMULAR A LEITURA DE FORMA PRAZEROSA, AGUÇAR O IMAGINÁRIO DAS CRIANÇAS E AMPLIAR O REPERTÓRIO DOS ALUNOS.

OS POETAS ESCOLHIDOS FORAM “LALAU E LAURABEATRIZ” E “VINICIUS DE MORAES”. ESTAMOS NA FASE DE ENSAIOS, APÓS ISSO, UM ALUNO QUE SERÁ O “CARTEIRO”, LEVARÁ E BUSCARÁ AS “CORRESPONDÊNCIAS” (QUE SERÃO TROCAS DE BILHETES ENTRE AS TURMAS, COM A ESCOLHA DE POEMAS QUE OS ALUNOS DO 1º ANO APRESENTARÃO NA SEMANA).

FOI MONTADO UM MURAL MENTAL DO POETA “LALAU E LAURABEATRIZ” PARA OS ALUNOS CONHECEREM UM POUCO MAIS SOBRE A BIOGRAFIA DO AUTOR E DA ILUSTRADORA E CURIOSIDADES SOBRE OS MESMOS.

SABENDO QUE A LEITURA É O CAMINHO PARA AMPLIAR A PERCEPÇÃO DO MUNDO A NOSSA VOLTA, NOTA-SE A NECESSIDADE DE DESPERTAR EM NÓS ALUNO O GOSTO PELA LEITURA.

CORREIO POÉTICO

(Alunos do primeiro ano da professora Bernadete durante os ensaios dos poemas de Lalau e Laurabeatriz para o Projeto Correio Poético)

CORREIO POÉTICO

(Mural do poeta e da ilustradora Lalau e Laurabeatriz)


O PASSAPORTE DA LEITURA PROPÕE “VIAGENS” AOS ALUNOS DA PRÉ-ESCOLA II DA ESCOLA E.M.PROFª SHIGUEKO OTO IWAKI.

Ler é viajar sem sair do lugar, sem tirar os pés do chão, sonhar acordado, navegar em um mar de palavras, soltando a imaginação...

O Projeto “Era Uma Vez... Outra Vez!”, tem como objetivo incentivar o hábito da leitura, sabendo que, a realidade atual vem afastando cada vez mais os alunos do ato de ler e este projeto visa resgatar a leitura como fonte de conhecimento e transformação na vida dos alunos.

Em sala de aula diversas atividades de leitura e escrita são realizadas, proporcionando a apresentação dos contos clássicos e destacando a biografia dos autores HANS CHRISTIAN ANDERSEN E OS IRMÃOS GRIMM. Os alunos entram no mundo imaginário, em que a professora se caracteriza e transporta uma “mala viajante”. Oportuniza a leitura de uma história dos contos e ao final as crianças manuseiam todos os livros contidos na mala.

No passaporte da leitura são registrados o histórico de viagens. Tarefa cumprida? Carimbo de “viagem concluída” no passaporte. Caso contrário, se o aluno faltar no dia do “embarque”, o carimbo é de “viagem cancelada” uma proposta para incentivar a frequência escolar.

O PASSAPORTE DA LEITURA

 

O PASSAPORTE DA LEITURA

 

O PASSAPORTE DA LEITURA
 

SOLTANDO OS BICHOS

COMPARATIVO DO LOBO-GUARÁ COM O LOBO MAU.
SERÁ POSSÍVEL ALGUMA SEMELHANÇA?

COMPARATIVO DO LOBO-GUARÁ COM O LOBO MAU
COMPARATIVO DO LOBO-GUARÁ COM O LOBO MAU

Os alunos da Pré-escola II estão realizando o Projeto “Exploradores e Defensores da natureza”, onde é trabalhado os animais em extinção, entre eles está o Lobo-Guará.

Em uma das atividades, foram trabalhadas as diferenças e semelhanças entre o lobo mau e o lobo guará, para isso, a professora realizou a leitura do texto informativo sobre o lobo guará e os alunos assistiram vídeos onde há o lobo mau como personagem, por exemplo: Chapeuzinho Vermelho, Os três porquinhos.

Em seguida, a professora questionou aos alunos o que havia em comum e as diferenças entre o lobo-guará e o lobo mau, como escriba a professora foi registrando na lousa os dizeres.

COMPARATIVO DO LOBO-GUARÁ COM O LOBO MAU
COMPARATIVO DO LOBO-GUARÁ COM O LOBO MAU

(Professora Natália fazendo o comparativo com a aluna)


ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?

ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?

ALUNOS DA PRÉ-ESCOLA II DESENVOLVEM O PROJETO “EXPLORADORES E DEFENSORES DA NATUREZA”.

OS ALUNOS DA PRÉ-ESCOLA II DA ESCOLA NEYDE MACEDO BRANDÃO FERNANDES E DAS OUTRAS ESCOLAS DO NOSSO MUNICÍPIO ESTÃO COLOCANDO EM PRÁTICA O PROJETO “EXPLORADORES E DEFENSORES DA NATUREZA”, O QUAL TRABALHA DE FORMA DIVERSIFICADA ALGUNS ANIMAIS BRASILEIROS QUE ESTÃO EM EXTINÇÃO.

A ONÇA-PINTADA FOI UM DOS ANIMAIS TRABALHADOS QUE DESPERTOU GRANDE INTERESSE POR PARTE DAS CRIANÇAS.

NO INTUITO DE MOSTRAR MAIS SOBRE ESSE FELINO FORAM REALIZADAS ATIVIDADES COMO: LEITURA DO POEMA “SEU BATISTA, O ARTISTA E A ONÇA PINTADA”, VÍDEOS INFORMATIVOS SOBRE AS CARACTERÍSTICAS E CURIOSIDADES SOBRE ESSE ANIMAL, PREENCHIMENTO DO CARD, PARLENDA “ONÇA-PINTADA”, DESENHO DO ANIMAL USANDO AS MÃOS E TINTA E AINDA O JOGO DA MEMÓRIA DOS ANIMAIS.

ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?
ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?
ONÇA-PINTADA, QUEM FOI QUE TE PINTOU?

(ALUNOS DA PROFESSORA DANIELE DURANTE A REALIZAÇÃO DO TRABALHO COM A ONÇA-PINTADA)

 

QUEM PINTOU A ONÇA?

 

Clique aqui para ler online

ARRAIA DE ÁGUA DOCE

Você sabia que...

As arraias apresentam uma cauda fina e comprida e que, no geral, possuem de um a quatro ferrões ósseos de formato retrosserrilhado (formato de serra com "dentes" voltados para trás). O ferrão contém toxinas e é utilizado como forma de defesa do animal ao se sentir ameaçado, o que acontece quando, por exemplo, alguém pisa nele e ainda não existe antídoto e nem tratamento específico para a ferroada, principalmente pela complexidade do veneno que muda de composição mesmo dentro de uma mesma espécie.

ARRAIA AGUA DOCE?

(3° anos da Escola Shigueko)

É CULTURA

INDICAÇÃO LITERÁRIA

O ROUXINOL

O Rouxinol

Esse livro traz a fictícia história de duas irmãs, Vianne e Isabelle, diferentes em seus modos de agir e pensar e marcadas por traumas e medos, vivendo intensas emoções durante a Segunda Guerra Mundial.

Tendo a Segunda Guerra como cenário, desde os primeiros meses do conflito até o seu final, é possível acompanhar cada dificuldade, cada obstáculo, que essas duas guerreiras enfrentaram, buscando sempre alcançar seus objetivos. Uma leitura recheada de emoção, impossível de não sentir um aperto no peito e um nó na garganta nos momentos mais trágicos, ao mesmo tempo em que também foi impossível não se encantar pela beleza de cada luta e pela predominância do amor em suas mais diversas formas. Recomendo a todos, sem dúvida alguma!

(Indicação da Professora Araceli Cristina Raphael Bonzanini)


INDICAÇÃO LITERÁRIA - ADULTOS

LUA NO CÉU DE CABUL - NADIA HASHIMI

A obra traz a história de Fereiba, sua infância após perder a mãe no parto e as dificuldades enfrentadas dentro de uma cultura rígida e uma madrasta que a tratava mais como uma empregada da casa.

Com o casamento, Fereiba passa a ter uma vida feliz ao lado do marido e dos filhos, no entanto, a situação do país é delicada quando começa a Guerra e o Talibã assume o poder.

Após o assassinato de seu marido, Fereiba se vê obrigada a fugir de Cabul com seus três filhos e ter a esperança de conseguir atravessar a Europa e chegar até sua irmã, na Inglaterra.

Neste ponto da narrativa, vamos acompanhar os horrores passado pela família e a intensidade dos acontecimentos que eles vivem, fica impossível não se colocar no lugar dos personagens e sentir toda angústia, medo e insegurança que vão encontrar pelo caminho.

Lua no céu de Cabul

É um livro tocante, traz o amor acima de tudo e a esperança de uma vida melhor. Apesar de ser uma leitura forte, a escrita da autora é fluída e te envolve. Indico para quem tem curiosidade sobre a cultura afegã e sobre a triste realidade dos refugiados, diante da guerra e a perseguição religiosa. Só prepare o coração, é uma narrativa emocionante!

(Indicação da Professora Delza de Sá)


INDICAÇÃO LITERÁRIA - INFANTO-JUVENIL

AS BRUXAS

O livro “As bruxas” conta a história de um menino e sua avó norueguesa, que se mudam para a Inglaterra para que ele possa ter uma educação inglesa após o falecimento dos pais. Mas, ao ficarem em um hotel, eles acabam se deparando com uma convenção de bruxas... BRUXAS DE VERDADE!

As bruxas

Este livro foi publicado pela primeira vez em 1983 e está sendo um sucesso na leitura inicial realizada diariamente em voz alta pela professora, trata-se de “As Bruxas”, de Roald Dahl, grande autor de histórias infanto-juvenis inesquecíveis, contos adultos e fantasmagóricos como “A Fantástica Fábrica de Chocolate” (1964) e “Matilda” (1988).

(Indicação da Professora Fernanda Rodrigues)


INDICAÇÃO LITERÁRIA

AS CORES DA VIDA

As Cores da Vida?

Lemos o livro As Cores da Vida, escrito por Kris Hannah, da editora Arqueiro. Trata-se de uma arrebatadora história sobre irmãs, rivalidade, perdão e, em última análise, o que significa ser uma família. As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, o amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, na verdade são inseparáveis. Winona, a mais velha e porto seguro das irmãs, nunca se sentiu em casa no rancho da família e sabe que não tem as qualidades que o pai valoriza. Mas, sendo a melhor advogada da cidade, ela está determinada a lhe provar seu valor. Aurora, a irmã do meio, é a pacificadora. Ela acalma as tensões familiares e se desdobra pela felicidade de todos – ainda que esconda os próprios problemas. E Vivi Ann é a estrela entre as três. Linda e sonhadora, tem o coração grande e indomável e é adorada por todos. Parece que em sua vida tudo dá certo. Até que um forasteiro chega à cidade... Então tudo muda. De uma hora para a outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e um crime abala a cidade, elas se veem em lados opostos da mesma verdade. Vale a pena ler.


INDICAÇÃO LITERÁRIA

ROBÔ SELVAGEM

Robô Selvagem

Lemos o livro Robô Selvagem, do autor Peter Brown, que sempre foi fascinado por robôs. É uma história deliciosa. Acontece numa ilha selvagem, onde um grupo de lontras encontra Roz, um robô que lhes parece um monstro brilhante. Ela estava sendo transportada junto com outros robôs e o navio naufragou. No início Roz luta para sobreviver num ambiente tão difícil. Conseguirá Roz sobreviver numa ilha selvagem? Com o passar do tempo, adotou um ganso bebê que ficou sem família. Começou uma linda amizade com as lontras e os outros animais e aprendeu a língua deles. Até que um dia a ilha é invadida por caçadores de robôs. A incrível história de Roz toca em temas importantes e atuais, como a amizade, a cooperação, o respeito pela diferença, a proteção do meio ambiente e o progresso tecnológico. É um livro cheio de coragem, força de vontade, instinto de sobrevivência e compreensão. Adoramoooosssss!

Alunos do 5º ano das professoras Cléria, Selma e Vanessa

(E.M. Profª Shigueko Oto Iwaki)

CONECTADOS

BRINCANDO SE APRENDE...

Durante a pandemia todos os professores tiveram que se reinventar para conseguir garantir uma educação de qualidade e a distância para todos os alunos, e o uso das tecnologias foi fundamental. Um dos recursos utilizados pela Professora Renata Zanolo foi o Wordwall que propiciou aos alunos colocarem em prática, por meio de jogos, alguns dos conhecimentos desenvolvidos nas aulas on-line.

Wordwall
Wordwall

(Foto de uma das atividades desenvolvidas por meio do jogo)


Mestre do Tangram

(O jogo “Mestre do Tangram” é a indicação do 5º ano da professora Emilia)

Clique aqui para baixar

 

Os alunos do 5º ano da Escola Neyde Macedo Brandão Fernandes trabalharam em sala de aula com um quebra-cabeça muito legal e divertido, o Tangram. Trata-se de um quebra-cabeça chinês composto por sete peças, chamadas “tans”, e com ele podem ser formadas várias figuras.

Mas para brincar de maneira virtual, a turma indicou a instalação do aplicativo “Mestre do Tangram", através do Play Store ou Apple Store do aparelho celular ou tablet.

Este jogo é indicado para todas as idades.

Fiquem ligados às dicas:

  • Assim que entrar no jogo, escolha uma das três opções do menu;
  • Escolha uma das figuras, e se precisar, vá mudando a posição das peças para conseguir encaixá-las corretamente;
  • A cada figura montada, novos desafios vão surgindo.

INDICAÇÃO DE JOGOS ONLIE

Jogos Onlines

(Alunos desenvolvendo jogos digitais na Sala de Informática)

Nós alunos do quarto ano da E.M. Shigueko Oto Iwaki, queremos indicar jogos online, pudemos usar o laboratório de informática da escola. Lá jogamos: Friv, Slither.io, Asphalt – 9, P.V.Z. e Barbie.

Gostamos muito e esperamos que vocês gostem também; estávamos ansiosos em poder usar o laboratório de informática junto com alguns de nossos colegas de sala de aula.

Abraços.

Alunos do 4º ano T 4 da prof.ª Lúcia

08/10/2021

DIVERTIDA MENTE


FESTIVAL DE PIADAS

Neste mês de outubro foi realizado o festival de piadas e adivinhas com as turmas dos 2°anos da Escola Municipal Professora Neyde Macedo Brandão Fernandes.

O objetivo do trabalho foi o desenvolvimento da fluência leitora, ampliação do repertório vocabular e contato com os gêneros textuais que trazem humor, tornando a leitura um momento de diversão entre os alunos e professores.

O trabalho iniciou-se com a apresentação de piadas e adivinhas trazidas e apresentadas pelos professores aos alunos e em outro momento foram os alunos que trouxeram as piadas e adivinhas pesquisadas para serem compartilhadas entre os colegas de sala de aula, e finalizando com a votação das 5 piadas e adivinhas mais engraçadas.

Segue abaixo a lista das cinco piadas e adivinhas escolhidas pelos alunos por votação na sala do 2° Ano do Professor Alexandre:

1 - O QUE UM PATO DISSE AO OUTRO?

– ESTAMOS EMPATADOS. (Compartilhada pelo aluno Ivan Honório da Silva).

2 - POR QUE O PROFESSOR USAVA ÓCULOS?

– PORQUE OS SEUS ALUNOS ERAM BRILHANTES. (Compartilhada pelo aluno Matheus Pirola Celin).

3 - O QUE UMA PULGA DISSE A OUTRA?

– VAMOS A PÉ OU ESPERAMOS PELO CACHORRO? (Compartilhada pelo aluno Heitor Contelli do Nascimento).

4 - O QUE UM FANTASMA DISSE AO OUTRO?

– VOCÊ ACREDITA EM GENTE. (Compartilhada pelo aluno Sérgio Mitio Katayama Júnior).

5 - UM PROFESSOR PERGUNTA AO ALUNO:

– ARROZ É COM S OU COM Z?

O ALUNO RESPONDE:

– AQUI NA ESCOLA EU NÃO SEI, MAS LÁ EM CASA É COM FEIJÃO. (Compartilhada pelo professor Alexandre).

Alunos

(Alunos do segundo ano do professor Alexandre)


ADIVINHAS

1.O que é, o que é? Feito para andar e não anda.

Resposta: A rua.

2.O que é, o que é? Não se come, mas é bom para se comer.

Resposta: O talher

3.O que é, o que é: a coisa que tem uma perna mais comprida que a outra, noite e dia anda sem parar?

Resposta: O relógio.

4.O que é, o que é: são duas irmãs, vivem uma do lado da outra e escutam muito bem?

Resposta: As orelhas.

5.O que é, o que é: somos muitos, numa casa só vivemos. Se coçam nossas cabeças, num instante morremos?

Resposta: Os fósforos

(2° anos da Escola Shigueko)

RECRE&AÇÃO

JOGO DE INVASÃO E EVASÃO

PIQUE BANDEIRA

No mês de outubro comemora-se o dia das crianças. Sendo assim, os professores de Educação Física trouxeram para os alunos uma atividade muito bacana e tradicional conhecida como: “pique bandeira” ou “rouba bandeira”. Era muito comum encontrar pelos bairros das cidades grupos de crianças realizando esta atividade, utilizando bandeiras e marcações adaptadas na rua, para se divertir e brincar.

Alunos_Campo_shigueko

Jogam dois grupos, cada um com seu campo e sua bandeirinha. No fundo de cada campo, coloque a “bandeira” do time, que pode ser qualquer objeto. O jogo começa quando alguém diz “bandeirinha arreou”. O objetivo é roubar a bandeira do time adversário e trazer para o seu campo. Mas o jogador que entrar no campo do time adversário e for tocado por alguém fica preso no lugar. Só pode sair se for “salvo” por alguém do seu próprio time. Ganha o time que capturar a bandeira adversária mais vezes.

Alunos_Quadra_neyde


Edição do Jornal Impresso e Online

MSE SISTEMAS

Rua São Salvador, 890 - Sala 1 - Junqueirópolis/SP

Jornalista Responsável:
Pedro V. Adami Jr. MTB91680/SP